terça-feira, 25 de maio de 2010

As pessoas

Costuma-se dizer que os verdadeiros pilares das instituições são as pessoas. Isto é, o que torna um lar, uma instituição e, em última análise, um país verdadeiramente grandioso está directamente relacionado com a valia das pessoas que lhes estão associadas. E é sobre a "grandiosidade" do País de Gales (e, por arrastamento, de toda a Grã-Bretanha) que vos quero escrever hoje: as pessoas.

Antes de mais, uma pergunta que ressalta de imediato a quem visita estas paragens: quem são na verdade os nativos, os Britânicos? Existe pelas ruas uma tal diversidade de etnias, idiomas, tribos, dialectos ... que se torna muito difícil saber quem são os nativos (acreditem, é mesmo complicado por vezes!). Só para terem uma ideia no meu Departamento existem no corpo docente 2 ou 3 professores britânicos e os outros, cerca de 20, estrangeiros, de todos os continentes! Então imaginem os alunos de Doutoramento... (a começar por mim, não é?)

Vou porém dedicar-me neste pequeno espaço apenas aos britânicos (sejam eles ingleses, galeses, escoceses e (norte-) irlandeses). Ao longo de muitos anos todos crescemos com um certo número de pré-concepções acerca do povo britânico. E ao longo deste meu "exílio" tenho vindo a constatar a veracidade (ou não veracidade!) de algumas delas. 

Um dos "clichés" mais habituais associados ao povo britânico é a pontualidade. Quanto a isso, nada a dizer, são de facto seres extremamente focados em que tudo aconteça na hora certa, na ordem certa. Os autocarros são um exemplo disto: muito raramente se atrasam e fazem mesmo quando necessário algumas "paragens" mais prolongadas apenas para se manterem no horário previsto em todas as paragens subsequentes (caso estejam adiantados, evidentemente).

Outra coisa que torna os britânicos famosos é o chá, ou melhor, a "hora do chá". Constatei que realmente há como que uma "religião" do chá... há chá seja ao inicio da manhã, a seguir ao almoço ou "à hora do chá" - tipicamente às 16 horas. Faltam é os "scones", pelo menos os tradicionais ingleses! Visto que aqui existe a chamada bolacha galesa que, no fundo, é o "scone" galês (mas não tem nada a ver!!). Ah, e claro, também tomam o "café" da praxe..."café" entre aspas, pois claro, pois ele é inenarravelmente mau! Graças a Deus trouxe Delta de Portugal! ;)





















A bolacha galesa tem pequenas porções de uvas-passas (ou "coríntios", como lhe quiserem chamar)

Existe também a ideia que os britânicos são, regra geral, muito bem educados e tem um charme e humor frescos, um certo politeness (talvez uma ideia proveniente de personagens como o 007 de Sean Connery). Pois aqui é que as coisas mudam um pouco de figura! A "regra geral" torna-se "excepção" e o bom humor anda dissimulado (em estado de embriaguez não conta!!).
Apesar dos motoristas de autocarro serem muito bem educadinhos ao saudarem e agradecerem o serviço aos passageiros, são simultaneamente capazes de não deixar entrar alguém que chegue um "cagagésimo" de segundo atrasado à paragem ou que queira entrar 2 metros após a paragem, caso o veículo já tenha retomado a marcha.
Um outro exemplo da forma de ser dos britânicos (isto quando estão sóbrios, reforço!!) é o facto de muito frequentemente ignorarem o "próximo": entra-se numa sala/gabinete e nem uma nem duas...não está lá ninguém! Para já não falar das duas ou três vezes que já me deixaram com a mão estendida...cultura ou má educação, fica ao vosso critério!

A (falta de) limpeza dos britânicos afinal não é hábito exclusivo dos que vemos todos os anos no Al(l)garve...é algo generalizado mesmo! Senão vejam: recolhas de lixo reciclável quinzenais (!) e de lixo para compostagem semanais não rimam decerto com limpeza...e aqui sim, é cultural mesmo! É também triste verificar o tão pouco cuidado e gosto que, pelo menos os habitantes de Cardiff, têm para com os espaços verdes e canteiros florais (maravilhosos!) à sua disposição! Enfim, Suíça há só uma mesmo!!

No geral, penso que a Grã-Bretanha podia ser muito "mais Grã-Bretanha". Mas ninguém é perfeito, não é?
 

3 comentários:

J.B. disse...

É verdade, de facto as pessoas fazem a diferença em qualquer sítio onde estamos, seja aqui no nosso país, seja lá fora.
Em relação à experiência que tive, muito pouca é claro (durante os meus curtos fins-de-semana prolongados aí), posso dizer 4 coisas:
1º- realmente são quase que "obsessivos" no cumprimento de horário e no planeamento dos seus dias, contudo, por outro lado, é notório a falta de respeito pelos outros bem como a falta de civismo dos cidadãos britânicos. E nisso, santa paciência, Nós PORTUGUESES batemo-los aos pontos!! Digam o que disserem!
2º- Educados, depende...os motoristas dos autocarros devem sem a excepção pois se alguém estiver a entrar não segurem na porta e com jeitinho até a ajudam a bater mais rápido na cara de quem vai a entrar! Ah e pedir desculpa não se usa, claro! Devem ser demasiado orgulhosos para isso, digo eu!
3º- Bom humor??? Não, isso é só nos filmes e vai lá vai! Muito pelo contrário, os britânicos são extremamente sérios e carrancudos, e quando estão embriagados são ainda mais chatos de aturar e fazem ainda mais asneiras!
4º- Têm um total sentido de moda e de gosto que até doí, prova disso são as aberrações que vemos as noites de 6f e sábados, fundamentalmente, que parecem de outro mundo! Literalmente e não estou mesmo a exagerar!!
Resumindo, tal como todo o povo, têm as suas qualidades e os seus defeitos, mas nada que se compare aos nosso homens latinos e principalmente ao meu homem (de quem tenho ttassssss saudades...)!
Para trocar de país só mesmo para a Suíça, e pelas pessoas que lá vivem! :)

EXPLORADORES 19 disse...

Realmente o meu irmão, que visita muito Inglaterra, em trabalho, diz isso tudo dos ingleses.
Mas realmente os conhecidos (tipo actores, actrizes), têm o dom de nos fazer rir e de parecer educaditos.

EXPLORADORES 19 disse...

Estou admirada com a falta de limpeza, mas nada com o gosto deles em comida. Ou melhor a falta de gosto, não admira que quando provam a nossa ficam deliciados. Os conhecidos (actores, actrizes) têm o dom de nos fazer rir (isso admito, as séries inglesas são realmente das melhores e tu sabes disso, fan que és dos Monty Python, Blackadder...) e, parecem educaditos. Ihihih